Pelo caminho

nuvens carregadas e vento soprando alheio ao que balança ao redor…
o impulso de seguir em frente e as lembranças que me fazem chorar baixinho…
a coisa do esquecer e não conseguir e, assim mesmo, não desistir…
a dor, as lágrimas, o espinho…
um tanto do insustentável…
recolher os cacos e os saltos dos sapatos quebrados no caminho…
recolher a tristeza…
hoje duas doses me bastariam:
uma de paciência
outra de vinho